Uma Educação Humanizadora é Possível


Na última quarta-feira (27), durante a XIX Jornada Científica dos Campos Gerais, a professora Irmã Olmira Bernadete Dassoler lançou o livro “Na perspectiva de uma educação humanizadora”. A obra é resultado de estudo e pesquisa de Doutorado em Educação e traz reflexões sobre a importância do ensino baseado em valores humanos e cristãos nas instituições confessionais católicas.


A proposta é que o processo de ensino e aprendizagem leve em consideração as experiências, vivências e inquietações dos alunos e transmita valores que irão nortear a sua vida e atuação na sociedade. Neste bate-papo descontraído, a Irmã Olmira explica às instituições de ensino que podem adotar a educação humanizadora e qual o seu impacto nas práticas educativas; acompanhe:


SSpS - O que significa uma educação humanizadora?

Irmã Olmira - Humanizadora é uma educação cristã que tem o seu fundamento nos valores do Evangelho de Jesus Cristo e na Palavra de Deus. Ao pensarmos em valores cristãos aliados aos valores humanos, percebemos que eles se complementam e influenciam todos os aspectos da vida humana. São princípios morais e éticos que conduzem a vida e contribuem para a formação da consciência da pessoa.


SSpS - Por que ela é importante?

Irmã Olmira - A humanização faz bem em qualquer lugar, porque valoriza as pessoas, tornando-as mais sensíveis e abertas a outras realidades; com isso há mais colaboração entre os indivíduos no sentido de uma vida harmoniosa e mais equilibrada. Os valores dinamizam nossas ações e nossa vida.


SSpS - É possível repensar o modelo de educação utilizado na maioria das escolas?

Irmã Olmira - Repensar o nosso sistema pedagógico é um processo lento e necessita de vontade, coragem, persistência e paixão pela educação. É sempre possível o estabelecimento de metas pedagógicas que compreendem o que Jacques Dellors nos dizia, aprender a aprender, visando a formação do educando como um ser autônomo e protagonista da sua caminhada como cidadão.


SSpS - Qual o papel dos pais e das escolas na educação humanizadora?

Irmã Olmira - Uma educação baseada em princípios e valores que dignificam a vida das pessoas, faz da escola um lugar onde há prazer em estudar. A escola é sempre uma continuadora da educação trazida da família, razão pela qual ambas (família e escola) devem trabalhar juntas. Infelizmente, hoje, muitas famílias delegam esta tarefa para a escola.


SSpS - Quais os possíveis efeitos a curto prazo, dessa nova maneira de enxergar a educação?

Irmã Olmira - A pandemia de Covid-19 trouxe imensos desafios para a educação, no Brasil e no mundo. Os professores precisaram criar novos formatos de atividades pedagógicas para o ensino a distância, além dos impactos emocionais para os alunos, famílias e sociedade. Este tempo apressou e antecipou o uso das novas tecnologias nas escolas.


SSpS - Que benefícios a educação humanizadora pode trazer para os alunos?

Irmã Olmira - Uma instituição de ensino que utiliza práticas educativas baseadas em valores está cumprindo a sua missão de educar integralmente. Os alunos aprendem a serem solidários, honestos, respeitarem o diferente e desenvolvem valores e atitudes que os tornam seres humanos melhores.


SSpS - De onde surgiu a sua vontade de escrever este tema?

Irmã Olmira - Sempre estive envolvida com as atividades educativas em diferentes instituições de ensino e pude observar; tanto em sala de aula, quanto nos serviços de coordenações e gestão; como estes valores transformam o cotidiano da escola. E quão feliz fiquei ao trazer como resultado a riqueza de alternativas e possibilidades vivenciadas pelas comunidades educativas.


SSpS - Quais os problemas que você enxerga nos métodos pedagógicos utilizados nas escolas, atualmente?

Irmã Olmira - Todos os métodos pedagógicos, cada um a seu tempo, contribuem para uma aprendizagem eficaz. No entanto, à medida que vão surgindo novos modelos, os professores precisam sair da zona de conforto. Este é o maior desafio, pois o mundo em que vivemos é complexo, plural e está em mudança constante nos diferentes campos, também na educação.


SSpS - Modelos mais tradicionais de educação estão fadados ao fracasso?

Irmã Olmira - Os tempos mudaram. Os modelos tradicionais de educação fazem parte dessa mudança que trouxeram maior dinamicidade para as nossas relações. Não podemos pensar que os modelos de ontem não têm seu valor para o hoje, porém, hoje se compreende que professor e aluno estão numa inter-relação maior e em processo de formação constante. Paulo Freire escreve que “nós nos formamos no diálogo e na interação com outros seres humanos”. Por isso, hoje se exige um novo modelo de educação que acompanhe essas mudanças.


SSpS - Com base na sua experiência em sala de aula, podemos caminhar para uma educação humanizadora e inclusiva?

Irmã Olmira - Acredito que nas escolas sempre há espaço para uma educação pautada em valores humanos e cristãos. Nossas instituições têm seu respaldo nos documentos eclesiais e a Igreja é presença constante na área da educação. O Papa Francisco afirma que é “necessário unir esforços para alcançar uma aliança educacional ampla a fim de formar pessoas maduras, capazes de reconstruir o tecido relacional e criar uma humanidade mais fraterna”. A educação humanizadora contribui para a formação da personalidade, tornando os indivíduos autônomos, influentes em seu ambiente e na sociedade.




Posts Recentes