Um Centenário... Uma História...


A Irmã Zinilda, Religiosa Missionária Serva do Espírito Santo, nos conta sobre a sua mãe centenária.


Otilia nasceu no dia 24 de setembro de 1921, no Município de Lajeado/RS, mais especificamente, na Vila Fão. Seus pais foram Vitorio Merlo e a Mãe, Antoninha Zanus. Provinda de família simples e pobre, desde muito pequenina aprendeu a viver e conviver com poucas coisas. Ela é a 7ª filha, de 8 irmãos. D. Otília nasceu, cresceu e viveu na vila Fão, interior do município de Lajeado. A Igreja católica onde foi batizada, fez a 1ª Eucaristia, foi crismada, foi também a mesma, onde se casou em 15 de fevereiro de 1941, com apenas 16 anos, com o Sr. Pedro Zeni (in memória).


Tão logo se casaram, mudaram-se e foram morar em Alto Uruguai, hoje, Esperança do Sul. Por um período, após chegarem à nova localidade, moraram junto à família do Tio Angelo. Aos poucos, com muito esforço foram construindo um pequeno ranchinho beira-chão. E começaram a trabalhar e lavrar em terras públicas, consideradas terras do Governo, como tantos outros agricultores, que por ali viviam e lutavam pela vida.


Nesta nova localidade não havia Igreja, somente uma Capela, hoje, denominada de Comunidade Católica São Pedro, que está localizada em Esperança do Sul. A mãe sempre foi o braço direito do pai, ajudava em tudo e onde podia. Não tinham fogão para cozinhar, somente uma chapa, que ficava por cima do fogo. Logo construíram um forno de barro, lenha para fogo e aquecimento, para cozinhar/assar o pão e fazer assados.

Vindos de família com tradição religiosa, com muita oração, continuaram com esta boa ação de rezar o terço todos os dias. Isto lhes dava força para continuar, em meio a tanta pobreza e dificuldades. Grande foi a alegria da mãe, quando nasceu a primeira filha, Zinilda. A parteira foi uma descendente africana, D. Maria Preta. D. Otilia teve a graça de ter 8 filhos, sete mulheres (2 in memória) e um rapaz, que cresceram, viveram e estudaram. Destes, duas são Religiosas Servas do Espírito Santo, Irmãs Zinilda e Delma. Os demais todos casaram, formando suas famílias, deixando para a mãe, D. Otilia: 17 netos e 18 bisnetos.


O grande sustento da vida, no dia a dia, foi sempre a Fé em Deus, manifestada na oração diária e perseverante. Acreditando na presença de Deus, percebia, no cotidiano, que Deus nunca falhou e, ainda hoje, continua sentindo a presença Dele. Está feliz e sente-se realizada como mãe, avó e bisavó. Sua maior alegria é ter todos os filhos sadios e felizes.

Querida D. Otilia, parabéns pelos seus 100 anos, bem vividos. Que Deus continue abençoando os seus dias de alegria e felicidade. Deus a abençoe com a abundância de Suas graças.

Louvado seja o Deus Uno e Trino pela força e presença na vida de D. Otilia, de quem nunca se afastou.



Irmã Hermelinda Maria Ruschel, SSpS

Equipe de Comunicação

Posts Recentes
Arquivo