Nossa História como Missionária Serva do Espírito Santo


Nossa Congregação tem como fundador Santo Arnaldo Janssen e, como co-Fundadoras Maria Maria Stollenwerk e Madre Josefa Stenmanns. Neste artigo queremos aprofundar a vida de Santo Arnaldo Janssen, como fundador.


Porque chamamos Arnaldo Janssen de fundador? Semelhante como disse ao Patriarca Abraão, no Antigo Testamento, na Bíblia, o Senhor Deus parece ter-lhe dito: “Sai da tua pátria, da tua parentela, da casa de teu pai e vem para a terra que te mostrarei. Eu te farei Pai de um grande povo.” Nosso fundador, obedecendo às inspirações de Deus, saiu de sua pátria Alemanha e foi à pequena Holanda, para fundar três Congregações Religiosas em duas das quais teve ajuda de Co-fundadoras e que contam com mais de dez mil membros – um grande povo!


Arnaldo Janssen, o segundo de onze filhos, nasceu no dia 05 de novembro de 1837 em Goch, pequena cidade da Alemanha. Seus pais foram Geraldo e Ana Catarina Janssen. Esta família se caracterizava por uma fé profunda e grande piedade. Isto se evidenciava especialmente na devoção à Santíssima Trindade e na veneração ao Espírito Santo.


Quando Arnaldo tinha 10 anos, o pároco Heinrich Ruiter conseguiu convencer os pais de enviá-lo para estudar, primeiramente em Goch e a seguir, no Seminário Menor. Matemática e Ciências Naturais eram suas matérias preferidas e seu objetivo era ser padre e professor. Por isso, foi depois estudar no Seminário Maior em Münster e onde fez os estudos de Teologia, sendo ordenado padre em 15 de agosto de 1861.


Em 1858 participou de um concurso na Universidade de Bonn para aulas de Matemática e obteve o primeiro lugar, qualificando-se como professor desta matéria. Convidou seu pai idoso para participar da cerimonia de premiação.


Exerceu depois o sacerdócio e foi professor de Ensino Médio em Bocholt, sempre na Alemanha ( 1861-1873). Foi o “padrezinho”, como o povo o chamava carinhosamente, pois era de baixa estatura e não tinha aparência imponente.


Como professor preparava bem as aulas, mantinha os instrumentos de laboratório em boas condições, praticava antes as experiências, e corrigia cuidadosamente as tarefas escritas. Materialmente falando, Arnaldo Janssen viveu um estilo de vida muito modesto.


Era um homem de oração infatigável, sendo visto rezar a via-sacra duas vezes por dia. Dizia aos seus alunos: “Rezem sempre , rezem muito”. Foi um homem de profunda fé e zelo missionário.


Já em 1861, antes de ser ordenado padre, publicou um boletim informativo que chamou de “O Mensageiro do Sagrado Coração de Jesus” que era enviado aos membros do apostolado da Oração.


Queria que todos conhecessem o Sagrado Coração de Jesus e se empenhassem de uma forma ou de outra, para que Ele fosse mais conhecido e, sobretudo, amado, como expressão de gratidão pelo Seu imenso amor por todos nós, por quem Ele sacrificou Sua própria Vida.


Foi este empenho que fortaleceu em Arnaldo um verdadeiro espírito missionário. Viajou por toda a Alemanha e para além de suas fronteiras, para propagar a devoção e o amor ao Sagrado Coração de Jesus. E, mais tarde, fez com que ele fundasse três Congregações Missionárias.



Irmã Armelinda Colombo, Missionária Serva do Espírito Santo,

Educadora e marca presença junto aos Missionários Leigos do Deus Uno e Trino

Posts Recentes
Arquivo