Espiritualidade da Geração Fundante: Madre Maria


Helena Stollenwerk, enquanto cuidava do rebanho de ovelhas, da família, nos campos de, lia Revistas Missionárias, que foram despertando nela a Vocação Missionária, com o desejo de ser enviada às missões. Desde muito jovem, fazia parte da Obra da Santa Infância, hoje chamada de Infância Missionária. Foi coordenadora de um grupo da Obra da Santa Infância. O seu grupo se empenhava fazendo muitos sacrifícios para enviar os valores, afim de ajudar na evangelização das crianças na China. Tomava conhecimento sobre as crianças abandonadas, sem batismo e sem educação, através das revistas missionárias que lia, enquanto pastoreava. Seu desejo forte era, sem dúvida, ir para como missionária para China e ajudar os sacerdotes, no batismo e iniciação cristã e educação das crianças. Seu entusiasmo pela salvação das crianças, foi a motivação inspiradora de sua vocação missionária.


Na vila onde morava Helena, depois Madre Maria, assistia aos pobres, cuidava dos doentes, rezava pelos moribundos. Desenvolveu atitudes de mansidão, de compaixão, desde pequena, porque teve que cuidar dos seus três irmãos surdos-mudos, atitudes que a ajudaram, ainda mais, na busca da vontade de Deus.


Por esse motivo, foi a procura de uma congregação, na qual pudesse ser enviada à China. Ao tomar conhecimento da fundação da Casa Missionária para formação de missionários, pelo Padre Arnaldo. Foi ao seu encontro e se ofereceu para trabalhar como empregada na Casa Missionária. Foi lhe oferecida a oportunidade, desafio que aceitou com muita decisão, embora contrariasse seus pais. Outras jovens se uniram a ela na busca pelo ideal missionário.

Helena (Madre Maria) foi a primeira formadora e superiora do pequeno grupo de jovens, na nova congregação. Não foi fácil, perceber que os anos iam passando e seu sonho ia ficando para traz. As primeiras Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo, foram enviadas, e ela continuava na espera confiante, a sua vez. Muitas vezes, sentiu-se triste, frustrada, mas na oração encontrava forças para compreender que seu lugar de missão era preparar outras irmãs para serem enviadas.


Mais tarde, o seu sonho missionário pelas missões foi se desvaindo, pois, Pe. Arnaldo Janssen pediu a Madre Maria, para que passasse ao ramo contemplativo, a recém fundada Congregação Missionárias Servas do Espírito Santo das Irmãs da Adoração Perpetua (MSSpSAP). Este, sem dúvida, foi o desafio muito difícil, talvez o mais difícil, porém o seu grande amor pela Eucaristia, a ajudou a aceitar o pedido do fundador e, depois, de muita oração, diálogo e discernimento, deu o passo, sem, contudo, poder realizar seu forte desejo de ir, pessoalmente, para as missões da China.


Madre Maria morreu muito jovem, com apenas 48 anos de idade. O que a guiou e nutriu, em toda sua vida, foi sua união com o Senhor Jesus na Eucaristia e sua entrega total a Ele, no cumprimento da Vontade de Deus Pai.


Madre Maria é, ainda hoje, uma grande inspiração para as mulheres missionárias/consagradas, também, para mim. Em anos passados, iniciei a Infância Missionária na Diocese de Ponta Grossa, motivada por Maria Helena, que participava com muito amor desse movimento. Nos lugares por onde andei, sempre iniciei grupos da IAM e me empenhei em formar Agentes para acompanhar esses grupos de crianças e adolescentes. Tenho a firme convicção de que a Criança Missionária, evangeliza as crianças, a família, e, também, adultos.


Oração à Bem-Aventurada Madre Maria

Ó Deus Trindade, são muitos os clamores dos pobres e as situações de miséria e violência que destroem a beleza da vida dos teus filhos e filhas. Porém, maior é Teu amor e infinita a tua misericórdia.


Só Teu Espírito, presente na humanidade é capaz de quebrar o egoísmo, o orgulho e recriar a fraternidade universal, gerando vida.


Foi Teu amor, Senhor, que inspirou a bem-aventurada Madre Maria a abraçar o ideal missionário de colocar-se a serviço do Teu Reino, dando inicio à Congregação das Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo. Amém.



Fonte de Consulta

- FIDELIDADE NA CAMINHADA, nº 93 NA Coleção Munsterschwartzach Kleinschriften- Publicado pelos Monges da Abadia Minsterschwartzach – 1995. Publicação conjunta das MSSpS Norte e sul – 1996.

- A NOSSA HISTÓRIA CONTINUA: Junho – Julho de 2014. I. Ágada Brand

- Apostilas diversas.



Irmã Matilde Sacardo, Missionária Serva do Espírito Santo

Especialista em Espiritualidade



Posts Recentes