Espiritualidade da Geração Fundante: Mulheres Consagradas, hoje


Escolhi algumas Irmãs Mulheres que inspiram a Vida Religiosa/Consagrada, hoje, e todas as mulheres. Na verdade, fiquei tentada em escrever sobre Irmãs da nossa Congregação, mas vou abrir o leque...


IRMÃ MARIA INÊS RIBEIRO, presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) desde 2014. Ela é religiosa, Mensageira do Amor Divino. Foi missionária em Angola/África, onde, com coração missionário atuou durante tempos difíceis de guerra. Voltou ao Brasil ao ser eleita superiora geral da sua Congregação.


Em 19 de janeiro de 2021, Irmã Maria Inês e Irmã Máriam Ambrósio foram nomeadas pelo Papa Francisco como consultoras da Congregação dos Institutos de Vida Consagrada e das Sociedades de Vida Apostólica, por cinco anos. Na Alegria do Espirito, elas se colocam a serviço, confiando em Deus essa nova missão, Igreja.


IRMÃ MÁRIAN AMBRÓSIO, religiosa da Congregação das Irmãs da Divina Providência. É uma das grandes lideranças da vida consagrada, hoje. Colocou e coloca seu dom e seu carisma a serviço da Vida Consagrada, na Igreja. Foi superiora provincial e geral de sua congregação e integrante da diretoria da CRB Regional de Curitiba/Paraná e da CRB Nacional. Ela assessora muitas congregações dando cursos/seminários. Tanto ela, como outras Irmãs Missionárias, são um testemunho de vida consagrada feliz, entregue à missão. São mulheres ousadas, competentes que sabem colocar suas vidas a serviço do próximo.


Recordo também da Irmã Dorothy Stang, assassinada em Anapu/Pará em 12/02/2005, aos 73 anos, por defender os pequenos proprietários de terra. Trabalhei em Placas/Pará e pude sentir de perto como o povo demonstra grande amor e gratidão por ela. Todos os anos é feita uma romaria de 50 km até o local onde ela foi assassinada. Tive também a oportunidade de participar, testemunhando o grande número de pessoas que percorrem esse trajeto em sua memória.


Santa Dulce dos Pobres, o Anjo bom da Bahia, assim como é chamada. Ela dizia: “As pessoas que espalham amor, não têm tempo, nem disposição para jogar pedras nos outros”.


Referências:

1. De que maneira essas Mulheres Religiosas/Consagradas, Missionárias poderão ser exemplo para minha vida cristã e para o meu compromisso missionário?

2. Quais atitudes essas Mulheres despertam em mim?





Irmã Matilde Wandembruck Sacardo, Missionária Serva do Espírito Santo

Posts Recentes
Arquivo